Copyright © PEDRO OLIVEIRA - Exotic finches breeder
Porto - Portugal - Tlm.: +351 965640824 Tlm. TAG: +351 934467982 - pedro.oli@criavexotic.com - MSN: pedro.oli@apoli.mail.pt
Fotografias
Fatbirder's Top 500 Birding Websites
Best Site Ornitologico Best Bird Sites - Bird Topsites
Fischerlovebird Top Site List
Hier gehts zur neuen  50 Topliste

TopSiteList
free counters
TopSites Canaricultura Tuga Hier gehts zur Topliste
TOPSITES - AVESPT.COM
TOP ORNITHO
utilizadores online
Adicionar aos Favoritos
stat counter
Get a free stat counter here.

visitante
Micro toxinas

As Micro toxinas são produtos metabólicos de alguns fungos. Os alimentos contaminados por fungos podem conter Micro toxinas. Os grãos, alpista, painços, milhos alvo comedouros (principalmente os de madeira), que facilitam a retenção de humidade, sementes mal acondicionadas, ou seja, guardadas em ambientes sujos e/ou empoeirados e misturas de procedência duvidosa, constituem alguns dos alimentos sobre os quais esses fungos (bolores) podem crescer. As Micro toxinas são indetectáveis pela visão, olfacto ou gosto. As Micro toxinas clinicamente relevantes são aflatoxina, ocratoxina, desoxinivalenol, tricotecenos, oosporeína e citrinina. Os sinais clínicos são vagos e podem ser confundidos com outras doenças. Podem incluir depressão, anorexia, hemorragia, poliúria, hematoquezia, lesões erosivas, paralisia, lesões constritivas dos dedos e plumagem deficiente. A sua ingestão pode resultar em hepatopatias ou nefropatias. O diagnóstico de micotoxicose faz-se através da procura de toxinas no alimento ou no conteúdo gastrointestinal. O diagnóstico é complicado pois o alimento pode já ter sido consumido, não estando assim disponível para análise.

Politetrafluoroetileno ( Toxicose por Teflon)

Muito cuidado com pássaros que ficam na cozinha! Pode-se produzir um gás tóxico quando se aquecem papel aderente (vulgarmente chamado TEFLON). Essa toxicose é bastante comum nas aves de estimação. As aves afectadas geralmente colapsam subitamente, mas os sinais clínicos que podem ocorrer incluem depressão, dispnéia, chiado, ataxia, fraqueza e ataques convulsivos. Na autópsia, geralmente, observam-se hemorragia e congestão pulmonar. As aves geralmente morrem antes que possa ser administrada uma terapia. Se houver suspeita de uma exposição a esse gás tóxico, proporcione ar fresco à ave e leve imediatamente a um Médico Veterinário.


Vitamina D

Cuidado com medicamentos polivitaminicos, usados de forma incorrecta ou desnecessária! A toxicose por vitamina D pode resultar em hipercalcemia e mineralização renal, hepática, gástrica, intestinal, cardíaca e dos vasos sanguíneos. As fontes de vitamina D incluem administração excessiva de vitamina por parte do proprietário, papas comerciais suplementadas com vitaminas, causas patogénicas. A toxicose por vitamina D3 é mais comum nos filhotes manualmente alimentados com uma fórmula caseira. Os sinais clínicos incluem letargia, anorexia, poliúria e diarréia. O diagnóstico se baseia em sinais clínicos, níveis sanguíneos de cálcio e na radiologia. Pode-se observar radiograficamente uma nefrocalcinose. Cuidado com rações utilizadas para mamíferos (cães, coelhos ou hamster), estas rações foram formuladas para estas espécies e jamais devem ser utilizadas na alimentação dos pássaros (nunca as misture com as papas), pois as doses de vitaminas contidas nestas podem causar intoxicações ou danos futuros aos pássaros, caso ocorra algum destes sintomas em seus pássaros procure assistência Médica Veterinária, pois os primeiros socorros são imprescindíveis

Bibliografia
Revista Pássaros